sexta, 22 setembro 2017

BOLA DE OURO AFRICA 2015: O "mano" mais velho não gostou!

Escrito por  Publicado em Internacional quarta, 20 janeiro 2016 23:48
Classifique este item
(1 Vote)

O futebolista costa-marfinense, Kolo Touré, não gostou da reacção do seu irmão mais novo, Yaya Touré, quando o jogador do Manchester City perdeu para Pierre-Emerick Aubameyang o prémio de melhor Jogador Africano de 2015.

Yaya Touré desvalorizou por completo a atribuição do prémio a Aubameyang, questionou as origens do capitão da selecção do Gabão e criticou duramente o seu continente.

Conhecido pelo seu sentido de humor, Kolo não gostou do que ouviu, mas também defendeu e explicou a reacção do seu irmão:

"Ainda não falei com ele sobre isso, porque conhecendo-o como conheço, ele ia ficar zangado comigo também (risos)...

Mas vou ter que falar com ele sobre o tema. O Yaya é um grande futebolista, mas às vezes, os grandes futebolistas, como o Cantona, têm uma personalidade muito forte.

Eu sei que ele é um pouco assim. Ele é um vencedor, e quando ele não ganha em tudo, fica um pouco maluco...

Na minha opinião ele merecia ter vencido o prémio, porque ele foi o africano mais votado na eleição dos melhores jogadores do mundo, e porque também ganhamos a Taça das Nações Africanas. Era por isso que ele estava à espera de ganhar o prémio.

Eu vou estar sempre a proteger e a apoiar o meu irmão, mas isto é um jogo. Às vezes tu ganhas e às vezes tu perdes. Não gostei da reacção dele, mas ele reagiu assim porque é um vencedor. Eu conheço o meu irmão. Eu sei que bem lá no fundo, ele é boa pessoa (risos).

Mais a sério. Vi muitos comentários sobre a reacção do Yaya e acho que o mundo do futebol puxa-o para coisas ou atitudes, que não são o que o meu irmão é. Gosto muito dele e sei que ele vai compreender. Ele disse algumas coisas, que não devia ter dito.".

Nem sempre podemos ganhar. É muito importante saber perder e ganhar. No desporto e na vida! Apesar de ser uma grande estrela, Yaya vai ter que escutar o "big brother".

Crédito: Showdebola

Ler 49844 vezes

ads

ads

ads

ads

ads

ads

ads

ads